Goiânia, sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014     Seja-bem vindo! 
:: Sermões em Série ::
Séries / SERMÕES AVULSOS  / JESUS É A PEDRA - I CORÍNTIOS 10:1-5

JESUS É A PEDRA - I CORÍNTIOS 10:1-5

INTRODUÇÃO

1. A notável experiência de peregrinação dos “nossos” pais
a) Direção: “nuvem” (v.1) – Ex 13:21-22 (“O Sr. ia adiante deles, durante o dia numa coluna de nuvem para os guiar pelo caminho....nunca se apartou do povo a coluna de nuvem”)
b) Superação: “mar” (v. 1) – Ex 14:22 “(Os filhos de Israel entraram pelo meio do mar em seco; e as águas lhes foram qual muro à sua direita e à sua esquerda”)
c) Comunhão: “Moisés” (v. 2) – “batizados” = ligados ao seu projeto, sua liderança, sua Palavra, seu exército....
d) Provisão: “maná” (v. 3)

2. A Igreja peregrina
a) Direção: Espírito
b) Superação: Pai
c) Comunhão: família, rebanho, corpo
d) Provisão: diária...

A.: Falta um aspecto que foi essencial para os israelitas e o é para nós (v. 4) - “PEDRA”

I – CENTRALIDADE (“todos beberam da mesma fonte”v. 4)
I Co 1:18, 22-24 (“Certamente, a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus... Tanto os judeus pedem sinais, como os gregos buscam sabedoria, mas nós pregamos a Cristo crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os gentios; mas para os que foram chamados, tanto judeus como gregos, pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus”

Cristianismo começa em Cristo e, mais do que isto, na Cruz de Cristo

A.: “Aquele que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para vida eterna” (Jo 4:14). “Se alguém tem sede, vem a mim e beba” (Jo 7:37)

II – QUALIDADE (“e beberam da mesma fonte espiritual” – v. 4)
I Co 1:4-8, 30 (“sempre dou graças a meu Deus a vosso respeito, a propósito da sua graça, que vos foi dada em Cristo Jesus; porque, em tudo, fostes enriquecidos nele, em toda a palavra e em todo o conhecimento; assim como o testemunho de Cristo tem sido confirmado em vós, de maneira que não vos falte nenhum dom, aguardando vós a revelação de N.S.JC., o qual também vos confirmará até ao fim, para serdes irrepreensíveis no Dia de N.S.J.C....................Mas vós sois de Deus, em Cristo Jesus, o qual se nos tornou, da parte de Deus, sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção”)

Não pairava no coração de Paulo nenhuma dúvida sobre a singularidade desta Pedra...
A.: A Teologia da Prosperidade, ao fazer da riqueza material o sinal maior da fé, adulterou a beleza e a singularidade da fonte: ela não é uma fonte material, ainda que possa sim proporcionar prosperidade econômica aos que dela bebem, ela é uma fonte espiritual, suas riquezas não são passageiras, são eternas, seus tesouros não são terrestres, são celestes

III – PROXIMIDADE (“ bebiam de uma pedra espiritual que os seguia”-v.4) I Co 1:9 “Fiel é Deus, pelo qual fostes chamados à comunhão do Seu Filho Jesus Cristo, nosso Sr.”
A.: a Igreja é mais do que uma comunidade peregrina que segue a Cristo, ela é a comunidade peregrina seguida por Cristo.... Ele está conosco todos os dias...... (Mt 28:20); Ele nos abençoa com toda sorte de bênção... (Ef 1:3); Nele experimentamos o sim de todas as promessas divinas... (II Co 1:20); Ele sempre nos conduz em triunfo (II Co 2:14).

IV – EXCLUSIVIDADE (“E a pedra era Cristo”)
I Co 2:1-2 “Eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não o fiz com ostentação de linguagem ou de sabedoria. Porque decidi nada saber entre vós, senão a Jesus Cristo e este crucificado”
I Co 3:10-11 “Segundo a graça de Deus que me foi dada, lancei o fundamento como prudente construtor, e outro edifica sobre ele. Porém cada um veja como edifica. Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo”.
A.: falsas pedras – tradição, institucionalismo, humanismo, materialismo, relativismo, edonismo...


CONCLUSÃO

1. Apesar de tudo, a peregrinação israelita não deu certo (v. 5)
a) Formaram uma maioria louca (v. 5)
b) Deixaram-se ser atraídos pelo que era transitório (v. 6)
c) Foram seduzidos pela imoralidade (v. 8)
d) Foram derrubados por uma arrogância que os fez duvidar da providência divina (v. 9-10)

A.: conseqüências – “ficaram prostrados...” (v. 5b); “caíram” (v. 8b); “pereceram” (v. 9b); “foram destruídos” (v. 10)

2. Deus nos convoca para uma peregrinação que dê certo (v. 1a, v. 6a, v. 11)
a) Comunidade com Cristocentricidade: centrada em Jesus, qualificada em Jesus, marcada pela presença de Jesus, voltada exclusivamente para Jesus b) Comunidade com santidade (“todos” beberam... (v. 4) “a maioria desobedeceu”... (v. 5)
c) Comunidade com humildade (v. 12) Você é a Igreja, o que você é determina o que somos....
d) Comunidade com liberdade (v. 13 “livramento”)

Pr. JAIR FRANCISCO MACEDO – jajamacedo@hotmail.com

Série: SERMÕES AVULSOS Visitas: 3728

     :: Sermões da Série ::
» A CORRIDA CRISTÃ - HB 12:1-3
» A UNÇÃO DO ESPÍRITO / I JO 2:18-29
» DO ATIVISMO PARA A QUIETUDE - LUCAS 10:38-42
» JESUS - MATEUS 1:1-17
» APRENDENDO COM MARIA - LUCAS 1:25-56
» GRAÇA - II COR 8:9 (ler v. 1-15)
» COMO ENCHER A BOTIJA - II REIS 4:1-7
» VIDA OU MORTE - EFÉSIOS 2:1-10
» A UNIDADE DE IGREJA - JO 17
» PORQUE JESUS NOS LEVA PARA O MONTE? - LC 9:28-36
» A IGREJA NA CIDADE - ATOS 17:16-34
» A IGREJA VIVA - EZ 37:1-14
» O OLEIRO E O VASO - JEREMIAS 18:1-6
» JESUS É A PEDRA - I CORÍNTIOS 10:1-5
» VALORES DE UMA IGREJA - ISAÍAS 54
» A UNÇÃO DO ESPÍRITO - I JO 2:18-29
» O REINO DOS CÉUS - MT 25:14-30
» CUMPRINDO A NOSSA MISSÃO - ATOS 8:26-40


 1248875 Visitas desde 07-04-1997
 Usuários On-Line: 9
 
 2008. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Ousar.Net   Área Restrita