Lady Gaga e saúde mental

Lady Gaga e saúde mental

“Nós precisamos deixar nossa geração e as outras gerações saber que, se você não está se sentindo bem, não está sozinho e as pessoas que você pensa que nunca teriam um problema, na verdade, têm”; estas palavras foram ditas por Lady Gaga, cantora e atriz americana, em conversa com o príncipe inglês William, por ocasião da campanha sobre saúde mental conduzida pela família britânica. As afirmações dela são pertinentes e podem ser sintetizadas nos seguintes princípios: temos sentimentos difíceis de administrar – vivendo em meio a pressões externas e internas intensas, algumas vezes sentimo-nos débeis, impotentes, incapazes, sem horizontes e sem sonhos; fragilidades emocionais são comuns a um número cada vez maior de pessoas – segundo o novo relatório lançado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil é o país com maior prevalência de depressão da América Latina (11, 5 milhões de pessoas) e recordista mundial em transtornos de ansiedade (18,6 milhões de pessoas); sentimentos nocivos precisam ser revelados – sem abrir mão da discrição, precisamos encontrar interlocutores que tenham responsabilidade e sensibilidade para acolher os segredos do nosso coração de forma positiva.

Todas estas considerações nos remetem a Jesus, que objetivamente apresentou-se como resposta para as demandas mais complexas da existência: “vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei” (Mt11:28). Jesus, como o maior conhecedor da natureza humana (Jo 2:25), é a única pessoa capaz de proporcionar uma saúde mental eficaz e duradoura (Mt 9:35, At 10:38). Mas, sendo a igreja continuadora de Sua missão na terra (At 1:8, Jo 17:18, Mt 28:18-20), somos convocados a ser uma comunidade terapêutica (Lc 5:29-32, Gl 6:1-5; Hb 12:13) comprometida com relacionamento, transparência, empatia, misericórdia, benignidade, instrução, oração, serviço, enfim, amor. Esta ação terapêutica concretiza-se através dos grupos de discipulado e das células, pequenas comunidades de cura espalhadas pela cidade, sob liderança de um cristão treinado, que fazem do afeto sincero um instrumento de libertação e cura.

Queremos e lutamos para ser UMA IGREJA ONDE NINGUÉM FIQUE SOZINHO!

No amor do Cristo Pedra Viva que nos salvou.
Pr. Jair Francisco Macedo

Deixa seu comentário

Your email address will not be published.