O melhor lugar do mundo

O melhor lugar do mundo

A dona do restaurante, naquele bate-papo descontraído da saída dos fregueses, indagada por minha esposa sobre os filhos, lamentou  sua preocupação com a vida acadêmica do mais velho: “ele já desistiu de três faculdades e está indeciso quanto à matrícula no quarto curso escolhido”. O desafio de seu filho é o mesmo de milhares de outros jovens brasileiros: como definir com segurança a carreira acadêmica e profissional?

Boa parte das decisões fundamentais de nossas vidas são tomadas na juventude mas, permanente, aqui e ali somos desafiados a fazer escolhas que determinarão o nosso futuro e a qualidade de vida daqueles que estão à nossa volta.  Geralmente uma decisão implica em algumas exclusões, por isso é importante decidir com segurança e firmeza, na convicção de que, apesar das dificuldades inevitáveis, o resultado final será positivo e construtivo. Como chegar a esta convicção?

Sem a pretensão de oferecer uma receita mágica, lembro que há uma decisão maior que deve preceder toda e qualquer decisão: a busca permanente de Deus. Este foi o discernimento do estadista Davi ao registrar no salmo 25, verso 12 uma preciosa lição: “ao homem que teme ao Senhor, ele o instruirá no caminho que deve escolher”. Temer ao Senhor não é ter medo dele, mas reconhecer a Sua grandeza, Seu poder, Sua força e a nossa fragilidade.

Lançado este alicerce, estamos prontos para usar três luzes que, uma vez alinhadas, sinalizarão o lugar certo onde poderemos atracar com segurança o barco da nossa vida: a Palavra de Deus – “lâmpada para os meus pés é a tua Palavra e luz para os meus caminhos” (Sl 119:105); o testemunho interior do Espírito – “o próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus” (Rom 8:16); as circunstâncias exteriores –  após legitimar Seu querer pela Palavra e pelo Espírito, para retirar de nosso frágil coração qualquer sombra de dúvida, Deus bondosamente usa as circunstâncias evidenciando de forma cabal Sua “boa, perfeita e agradável vontade” (Rom 12:2), a qual é o melhor lugar do mundo que podemos e devemos estar.

Decida, pois, por Deus, com Deus e para Deus!

Pr. Jair Francisco Macedo

Deixa seu comentário

Your email address will not be published.