Páscoa: A Passagem do Senhor – Ex 12:1-14

25 de março de 2018
Páscoa: A Passagem do Senhor – Ex 12:1-14
  1. Minha experiência com a páscoa.
  2. DEUS GOSTA DE FESTA
    • Toma a iniciativa de promover a festa (v. 1)
    • Escolhe os organizadores (v. 1)
    • Define a data (v. 2, 3)
    • Determina quais  serão os convidados (v. 3)
    • Estabelece o cardápio e a forma de prepará-lo (v. 8, 15)
    • Define o trage (v. 11)
    • Dá o nome (v.11): “páscoa” =  verbo hebraico “pasoh” = “passar além, passar adiante sem fazer mal” = “passagem do Senhor” (v. 13) – “eu sou o Senhor” (v. 12j.)
      A.: Javé é Deus acima de todos os deuses, é Senhor acima de todos os senhores, é autoridade sobre a autoridade do faraó.
  3. QUAIS SÃO OS VALORES DESTA “PÁSCOA” = “PASSAGEM DO SENHOR” ?

A PASSAGEM DO SENHOR

I – A PASSAGEM DO SENHOR TEM UM CENTRO: CORDEIRO (v. 3-6)

  1. CORDEIRO PESSOAL  (“cada um tomará para si um cordeiro” – v. 3)
    A escravidão era um drama nacional israelita que já durava 400 anos, mas antes de ser um drama nacional era um drama pessoal: o israelita não tinha cidadania, direitos, identidade, liberdade, sonhos;  seus horizontes limitavam-se à escravidão, exploração, expoliação, opressão, violência, angústia. Mas uma esperança concreta se desenhava e para concretizá-la cada um deveria ter um “cordeiro”.
  2. CORDEIRO FAMILIAR (“… um cordeiro para cada família…” – v.3-4)
    Quando Deus passa – em qualquer época, lugar ou geração – Ele prioriza a família. O grande projeto divino foi e continua sendo passar na família pois Ele bem sabe que ao passar nela estará efetivamente passando na nação. Deus programou, assim, uma festa doméstica: sem templo, sem altar, sem sacerdote, Deus revelou sua prioridade número um – o lar! E família para Deus tem uma visão mais abrangente  envolve todos aqueles que têm relacionamentos mais próximos (v. 3 – “… convidará ele o seu vizinho mais próximo”).
  3. CORDEIRO SINGULAR (v. 5 “… sem defeito”)
    Deus exigiu que no dia 10 (v. 3) escolhessem o melhor cordeiro de todos os cordeiros de cada rebanho, um cordeiro sem defeito, evidenciando uma vez mais sua visão de perfeição….
  4. CORDEIRO SACRIFICADO (v. 6 – “…congregação de Israel o imolará no crepúsculo da tarde”)
    Toda a família israelita e, consequentemente, toda a nação, concentraria sua total atenção ao cordeiro escolhido, separado, guardado por quatro dias, sacrificado sem que nenhum osso fosse quebrado e  assado.
  5. APLICAÇÃO NO NOVO TESTAMENTO:
    • A passagem do Senhor  hoje tem como centro um cordeiro: Jesus Cristo (Jo 1:29)
    • Jesus é o cordeiro pessoal (Mc 10:46-52 – “Jesus, filho de Davi, tem compaixão de mim”)
      • Jesus é Deus passando em nossa nação para alcançar cada pessoa particularmente…..
    • Jesus é o cordeiro familiar (Lc 19:1-5 “Zaqueu, desce depressa, pois me convém ficar hoje em tua..”
      • Jesus é Deus passando em nossa cidade para alcançar cada uma de suas famílias….
    • Jesus é o cordeiro singular
      • Cristo “não cometeu pecado nem dolo algum se achou em sua boca, pois ele quanto ultrajado, não revidava com ultrage, quando maltratado não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga retamente” (I Pd 2:22-23).
      • Jesus é Deus passando em nossa família para nos levar para um caminho de perfeição….
    • Jesus é o cordeiro sacrificado
      • “Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca, como cordeiro foi levado ao matadouro; e, como ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca” (Is 53:7)
      • Jesus é Deus passando entre os homens para amá-los da forma mais completa: sacrificialmente.

II – A PASSAGEM DO SENHOR TEM UM SINAL: SANGUE (v. 7-13)

  1. SINAL DA COMUNHÃO: CORDEIRO PARA SER “COMIDO”  POR NÓS  (v. 7-11)
    Em todas as casas onde houvesse sangue (v. 7)  aconteceria um saboroso “churrasco” de cordeiro temperado com ervas amargas e acompanhado de pães asmos (v. 8), comido às pressas (v. 11), mas vivido como uma experiência intensa e única de comunhão libertadora.
    A.: Jesus é Deus passando entre nós para nos atrair para a comunhão pelo Seu sangue
    “A minha carne é verdadeira comida e o meu sangue é verdadeira bebida; quem comer a minha carne e beber o meu sangue permanece em mim  e eu nele. Assim como o Pai, que vive, me enviou, e igualmente eu vivo pelo Pai, também quem de mim se alimenta por mim viverá” (Jo 6:55-57) .
    “Se dissermos que mantemos comunhão com ele e andarmos nas trevas mentimos e não praticamos a Verdade; se porém, andarmos na luz como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros e o sangue de Jesus nos purifica de todo pecado” (I Jo 1:6-7)
    Quem come do Cordeiro Jesus prioriza viver com o povo de Jesus!
  2. SINAL DA SALVAÇÃO: CORDEIRO PARA SER VISTO POR DEUS (v. 12-13)
    Na grande noite da passagem do Senhor pelo Egito só havia um referencial para os olhos divinos: o sangue nas casas – a visão dele significaria execução da salvação, a ausência dele execução do juízo.
    Ele providenciou tudo, mas o sangue na porta teria de ser pintado por cada casa!

    A.: Jesus é Deus passando entre nós para proporcionar ao homem a salvação
    Não adianta você ser simpático ao Cordeiro Jesus, conhecer a história do Cordeiro Jesus, ter uma religião que fala do Cordeiro Jesus, contribuir financeiramente para as obras realizadas em nome do Cordeiro Jesus, você precisa pela deixar o Espírito Santo pintar Seu sangue no seu coração.

III – A PASSAGEM DO SENHOR TEM UM PROPÓSITO (v. 14-20)

  1. CELEBRAR AO SENHOR (v. 14 “…Este dia vos será por memorial e o celebrareis como solenidade ao Senhor..”)
    A libertação está intimamente ligada à celebração (Ex 5:1 “… deixa ir o meu povo para que me celebre uma festa no deserto”). O “Egito”, que é símbolo da escravidão do pecado,  rouba nossa mente, nossas emoções, nosso corpo, nosso tempo, nossos talentos, nossos sonhos e desvia nosso foco do objetivo prioritário da vida humana: celebrar a Deus, adorar a Deus. “Salvação” significa liberdade e responsabilidade para celebrar. Deus espera nossa celebração! Ex.:Lc 17:17-18 – cura dos leprosos.
    A.: Jesus espera nossa celebração (Lc 17:17-18 – cura dos leprosos…)
    O céu é uma celebração eterna ao Cordeiro – Ap 5:6-14
  2. ALCANÇAR AS NOVAS GERAÇÕES PARA O SENHOR (v. 14 “…. nas vossas gerações o celebrareis por estatuto perpétuo”; 26-27)
    Quando Deus passa em uma geração Ele quer que os efeitos de Sua passagem se evidenciem nas gerações seguintes.
    A.: Jesus passou entre nós e deixou a ceia como o memorial da sua passagem salvadora
    (I Co 11:24 – isto é o meu corpo que é dado por vós, fazei isto em memória de mim”).

CONCLUSÃO: QUAIS SÃO OS DESAFIOS DA PÁSCOA = PASSAGEM DO SENHOR?

  1. O centro da páscoa é o cordeiro: que lugar Jesus ocupa na sua vida?
  2. O sinal da páscoa é o sangue: que valor tem o sangue de Jesus para você?
  3. O propósito da páscoa é celebração e “missão”: que significado tem este propósito para você?

Pr Jair Francisco Macedo
Sermão pregado em 25/03/2018

Deixa seu comentário

Your email address will not be published.