Perseverando no Cristo Ressurreto – LC 24:36-43

14 de abril de 2018
Perseverando no Cristo Ressurreto – LC 24:36-43
  1. Discípulos antes da cruz
    Escolhidos, amados, treinados, enviados, supervisionados, ou seja, receberam uma capacitação completa de Jesus. O resultado deste investimento extraordinário: presunção, traição, negação, dispersão.
  2. Os discípulos após a ressurreição
    Precisavam de restauração e perseverança.
  3. Assim como eles, precisamos hoje de PERSEVERAR EM SEGUIR O CRISTO RESSURRETO PARA, IGUALMENTE, SERMOS RESTAURADOS….

I – PERSEVERANDO EM SEGUIR O CRISTO RESSURRETO PORQUE NELE TEMOS A GARANTIA DE COMPANHIA (v. 36 “falavam eles ainda quando Jesus apareceu no meio deles…”

  1. Companhia prometida
    • Sofonias 3:16-17 (“O Senhor Deus está no meio de ti…”)
    • Mt 18:19-20 (“Se dois dentre vós … concordarem… pedirem… alí estarei no meio deles”)
  2. Companhia permanente
    • Mt 28:18-20 (“… e eis que estarei convoco todos os dias até a consumação dos séculos”)
  3. Companhia hoje (“…falavam…. Jesus apareceu…”)
    • Cada vez que nos reunimos em pequenos grupos de discípulos, para falar sobre Jesus, Ele realmente se manifesta no nosso meio…

II – PERSEVERANDO EM SEGUIR O CRISTO RESSURRETO PORQUE NELE TEMOS A GARANTIA DE PAZ (V. 36b -38 “… paz seja convosco…”)

  1. Paz pela palavra (v. 36 “… e lhes disse: paz ….”)
    • Jo 16:33 “… Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim…”
  2. Paz acessível (v. 36 “… paz seja convosco)
  3. Paz que trata as fragilidades mais profundas do nosso coração
    • Medo da perseguição (Jo 20:19 “… trancadas as portas… os discípulos com medo dos judeus…”)
    • Incapacidade de ver Jesus no cotidiano (v. 37 “… surpresos.. atemorizados… vendo um espírito…”)
      1. Nb.: “espírito”= fantasma
    • Perturbação (v. 38a “… porque estais perturbados..”? )
      1. Ex – saúde: emocional, física, financeira, espiritual…
    • Dúvidas (v. 38b “… porque sobem dúvidas ao vosso coração…”?)
      1. Ex.: soberania e provisão de Deus…

4. Jesus é o maior especialista em coração humano (Jo 2:23-25), único capaz de oferecer o diagnóstico e o tratamento que efetivamente traz cura.

III – PERSEVERANDO EM SEGUIR O CRISTO RESSURRETO PORQUE NELE TEMOS A GARANTIA DE INTIMIDADE (V. 39-43)

  1. Intimidade pelo toque (v. 39-40)
    1. Jesus revela quem Ele é (v. 39a “Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo…)
    2. Jesus revela o que Ele propõe (v. 39 b-40 “… apalpai-me e verificai…”)
    3. Um Cristo para ser experimentado (Exs: * Mulher hemorrágica – “se eu apenas lhe tocar ficarei curada…” (Lc 5:43-48); * Discípulos – “… ouvido… visto…contemplado… apalpado..”(I Jo 1:1)
  2. Intimidade pela refeição (v. 41-43)
    1. Intimidade que lida com sentimentos paradoxais (v. 41 a “… não acreditarem… alegria.. admirados…”)
    2. Intimidade traduzida na simplicidade do cotidiano (v. 41b-43 “… tendes alguma coisa para comer…”?)
      Ap 3:20

CONCLUSÃO

No Cristo ressurreto encontramos resposta para três carências importantes de nossa caminhada, em especial a caminhada na cidade:  companhia, paz e intimidade. Contudo, esta resposta virá apenas para aqueles que se abrirem para uma relação de profunda e crescente aproximação de DELE, na crença sincera de que ELE É O CRISTO VIVO… Como Paulo, precisamos conhecer cada vez mais o poder da ressurreição de Jesus (Fp 3:8-10)….

MEU CRISTO
(João Dias de Araújo)

Meu Cristo é um Cristo vivo,
Que passa levantando o pó vermelho
Nas galileias do meu coração.
O Jesus que caminha nos meus mares,
Nas praias tropicais dos meus pesares,
Nas montanhas azuis da minha solidão.
Ele entra nos meus templos orgulhosos,
Empunhando o chicote de juiz,
Entra nas minhas tempestades fortes,
Concedendo-me a santa diretriz.
Meu Cristo é um Cristo vivo,
Que passa levantando o pó cinzento
Pelas judeias do meu coração.
O Jesus que fustiga o meu pecado,
Que lança o meu orgulho tresloucado,
Ao cilício da minha humilhação.
Ele não é o Cristo das paredes,
Pendurado em palácios ou bordéis.
Nem o Cristo incapaz dos crucifixos
Pendido no pescoço de infiéis.
Pois o meu Cristo é o meu maior amigo.
Meu Cristo é um Cristo que se agita
Dentro da divindade infinita
Dentro da humanidade tão precita.
Bem junto ao lago azul do meu pensar
Ele prega agitando as ondas mortas.
Bem junto à noite escura do pecar
Ele me abriu as reluzentes portas.
Pois Ele anda no meu caminho estreito
Sobe o monte infernal da minha dor.
Morre na cruz feral da minha culpa,
Desce ao túmulo vil do meu negror.
Depois de ergue na aurora dos meus sonhos.
E se embuça nos céus do meu amor.
Meu Cristo é um Cristo vivo.
Que passa levantando o pó imundo
Nos continentes do meu coração.
Mas um dia Ele passará sorrindo
Pelo meu céu inteiramente lindo.
Passará levantando o pó dourado
Pelo estelar caminho conquistado,
Na cruz, de infâmias e de glórias!

Pr Jair Francisco Macedo
Sermão pregado em 14/04/2018

Deixa seu comentário

Your email address will not be published.