Uma Igreja sintonizada com o Espírito – Atos 13: 4-12

24 de junho de 2019
Uma Igreja sintonizada com o Espírito – Atos 13: 4-12
  1. Contexto:
  2. Resumo dos sinais do Espírito na igreja de Antioquia (sermão anterior – At 13:1-3): oportunidade; localidade; habilidade; individualidade; produtividade; sensibilidade; estratégia; autoridade.
  3. Foco: dia seguinte após o grande despertamento do Espirito em Antioquia….

         I – UMA IGREJA SUBMISSA À AGENDA DO ESPÍRITO (v.4)

1.Uma agenda coletiva (“Enviados…”) – a missão se faz em parceria

Paulo e Barnabé (v. 2) e João (v. 5)

2.Uma agenda construída em oração e jejum (“pois…” refere-se ao v. 3..)        

– a missão precisa de suporte

3. Uma agenda específica (“Selêucia… Chipre…”; v. 5 – “Salamina”)

Quem anda no Espírito precisa seguir o GPS do Espírito: Selêucia era a cidade que tinha um porto muito usado pelos habitantes de Antioquia, distante 25 km; Chipre era uma ilha na parte leste do mar mediterrâneo na região da Galácia; Salamina era um grande centro comercial que ficava na costa leste da ilha de Chipre. Ao todo navegaram 208 km…..

4. Aplicação:

a) Comunitária – é perigoso desconsiderar a agenda do Espírito

(Ex.: Jardim Atlântico e Residencial Hawaí – Pr. Wanderley)

b) Pessoal – para qual direção o GPS do Espírito está levando você?

Você está submetendo-se ou resistindo?

  II – UMA IGREJA COMPROMETIDA COM A PROCLAMAÇÃO DA PALAVRA DO ESPÍRITO (v. 5-7)

1.Proclamação centrada na Palavra do Espírito (v. 5 “… anunciavam a Palavra de Deus…”)

II Pd 1:19-21 (“… candeia que brilha em lugar tenebroso… homens falaram da parte de Deus movidos pelo Espírito”)

2.Proclamação ministrada coletivamente (v. 5 “… nas sinagogas judaicas…”)

A estratégia era procurar lugares onde as pessoas que tinham algum tipo de interesse espiritual já se ajuntavam naturalmente…..

3. Proclamação ministrada particularmente (v. 6-7)

a) Local – (v. 6“Pafos”) – capital da ilha de Chipre, ficava na costa oeste, a 145 km de Salamina

b) Alvo: “Sérgio Paulo” (v.6-7)

* Era fascinado por práticas de ocultismo e magia pois estava com Barjesus (v. 6);

* “Procônsul” (oficial chefe de uma província romana), inteligente” e “diligente” em relação à “palavra de Deus” (v. 7)

4.Aplicação

a) Assim como fez na igreja de Antioquia:

* O Espírito está levantando entre nós pessoas que proclamarão a sua Palavra coletivamente (Pequenos Grupos de discipulado, células);

* O Espírito está levantando todas as pessoas para proclamarem particularmente (Ex.: a Madalena me ministrou pessoalmente, depois me levou para a ministração comunitária). Esta é uma responsabilidade para todos (At 1:8 “Recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra”)

b) Só pode proclamar a Palavra do Espírito aqueles que já a receberam…

Ex. de Ezequiel: “Filho do homem, põe-te em pé, e falarei contigo… Então entrou em mim o Espírito quando falava comigo….eu te envio aos filhos de Israel….. Filho do homem, come o que achares; como este rolo, vai e fala à casa de Israel…. dá de comer ao teu ventre e enche as tuas entranhas deste rolo que te dou. Eu o  comi e na boca me era doce como mel” (Ez 2, 3:1-3)

III – UMA IGREJA CAPACITADA PELO ESPÍRITO PARA O ENFRENTAMENTO DA OPOSIÇÃO (v. 8-12)

1.Oposição de “carne e osso” (v. 6-8)

a) Descrição – “Barjesus”; “judeu”, “mágico”, “falso profeta”…

b) Estratégia – afastar o procônsul da fé (v. 7 compare com v. 8)

Nb.: Elimas era o mesmo Barjesus….

c) Motivação – não queria perder espaço espiritual no coração do procônsul Sérgio Paulo (v. 8 “…. opunha-se-lhes Elimas….”)

Aplicação: não nos iludamos, estamos numa grande e permanente batalha espiritual contra o diabo, que tudo faz e fará para impedir que os “Sérgios Paulos” de hoje compreendam e acolham no coração a Palavra do Espírito…. (Mt 13:4, 19 “E, ao semear, uma parte caiu à beira do caminho, e vindo as aves, a comeram…..” “A todos os que ouvem a palavra do reino e não a compreendem, vem o maligno e arrebata o que lhes foi semeado no coração. Este é o que foi semeado à beira do caminho”).

2.Oposição enfrentada objetivamente por Paulo (v. 9-12)

a) Enfrentada com a convicção de que Deus é soberano sobre todas a forças demoníacas (v. 9 – “Todavia, Saulo, também chamado Paulo….”; I Jo 4:4 “Filhinhos, vós sois de Deus e tendes vencido os falsos profetas, porque maior é aquele que está em nós do que aquele que está no mundo…”);

b) Enfrentada com as armas do Espírito Santo (v. 9 “…. cheio do Espírito Santo, fixando nele o olhar….”)

* Quando o olhar de Paulo encontrou o olhar de Barjesus, na verdade era o olhar do Espírito encontrando o olhar do diabo.  Ele sempre teve uma  consciência clara contra quem lutava e quais eram as armas da luta…….

+ Ef 6:11-12 “Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas  do diabo; porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes”

+ II Co 10:3-4 “Embora andando na carne, não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas….”

             + Ef 6:17 “Tomai…. a espada do Espírito, que é a palavra de Deus”

* O Espírito Santo deu a Paulo o discernimento:

+ De que apesar de ter o nome do filho de Deus, Barjesus era filho do diabo (v. 10a “Ó filho do Diabo….”)

+ De que apesar de se apresentar como um profeta de Deus, era apenas um homem vazio de Deus e “cheio de engano e de toda a malícia, inimigo de toda a justiça” (v. 10 b), ou seja, cheio do diabo;

+ De  que apesar de se arvorar como um guia daqueles que almejavam chegar a Deus, ele os levava para o diabo (v. 10b “… não cessarás de perverter os retos caminhos do Senhor”?)

* O Espírito Santo deu a Paulo a autoridade para acabar com toda a mobilidade do “diabo” na vida de Barjesus (v. 11 “… ficarás cego.. procurava quem o guiasse pela mão”)

Este é o nosso grande desafio: conduzir pessoas das mãos do diabo para as mãos de Deus, das trevas para a luz, da carne para o Espírito, do inferno para o céu, da morte para a vida.

CONCLUSÃO (v. 12)

1.O procônsul Sérgio Paulo viveu o extraordinário ciclo do Espírito Santo: ouviu, viu, creu, maravilhou-se com a doutrina do Senhor – ciclo que envolve sempre Escritura do Espírito e Poder do Espírito (Mt 22:29).

2.O Espírito Santo quer levantar hoje aqui pessoas que Ele quer usar em 2019 para chegar ao coração dos “Sérgios Paulos” que estão espalhados por nossa cidade. Pessoas que:

a) Submetam-se à agenda do Espírito;

b) Comprometam-se com a proclamação da Palavra do Espirito;

c) Disponham-se a receber a capacitação do Espírito.

3.O despertar do Espírito, assim como em Antioquia, se dá com oração.

SERMÃO PREGADO EM 20/01/2019.

PR. JAIR FRANCISCO MACÊDO. 

Deixa seu comentário

Your email address will not be published.