UMA MATERNIDADE SINGULAR

28 de julho de 2019
UMA MATERNIDADE SINGULAR

“Para sempre (Carlos Drummond de Andrade)

Por que Deus permite que as mães vão-se embora?

Mãe não tem limite, é tempo sem hora, luz que não apaga,

quando sopra o vento e chuva desaba, veludo escondido na pele enrugada,

água pura, ar puro, puro pensamento.

Morrer acontece com o que é breve e passa sem deixar vestígio.

Mãe, na sua graça, é eternidade. Por que Deus se lembra – mistério profundo –

de tirá-la um dia? Fosse eu Rei do mundo, baixava uma lei: mãe não morre nunca,

mãe ficará sempre junto de seu filho e ele, velho embora, será pequenino feito grão de milho.”

 

         I – SINGULAR POR SUA IMPROBABILIDADE (v. 5-24)

“Passados esses dias” (v. 24). Este dias referem-se a realidades que formam o contexto da maternidade de Isabel….

1.Um grande exemplo de vida: Zacarias e Isabel (v. 5-6)

a) Herodes (v. 5)

Herodes, o grande: governou a Judeia por  41 anos; grande construtor de obras e grande destruídos de vidas (mandou matar a mulher, sogra e três filhos, bem como todas as crianças de dois anos para baixo, em Belém, pois queria tirar de cena Jesus,  que acabara de nascer e estava profetizado que seria o rei dos judeus).

b) Zacarias e Isabel (v. 5-6)

Zacarias era sacerdote e Isabel era descendente da linhagem sacerdotal (v. 5). Eram pessoas que tinham o reconhecimento de Deus e dos homens quanto à sua integridade espiritual (v. 6)….

  1. Um grande vazio (v. 7)

A esterilidade de Isabel obrigaram-nos a ter uma casa sem filhos. Pelo contexto de sua cultura, eram vistos como pessoas reprovadas por Deus e debaixo do juízo de Deus. Isto lhes trazia tristeza, inquietação, frustração, sentimento de rejeição e grande sofrimento…

3. Uma grande promessa (v. 8-17)

a. Por sua origem: Senhor (v. 8-12)

A promessa veio diretamente dos céus por meio de um anjo chamado Gabriel (v. 19)….

b. Por sua clareza (v. 13)

O anjo trouxe ao coração de Zacarias algumas certezas:

+ Não precisava mais temer;

+ A sua oração pedindo um filho já tinha sido atendida por Deus;

+ Ela ganharia um menino que deveria chamar-se João

c. Por seu propósito (v. 14-17)

A descrição que o anjo faz da criança que haveria nascer revela que não seria uma pessoa comum:

+ Sua chegada traria para eles e para muitos uma grande satisfação (v. 14)

+  Ele seria grande aos olhos de Deus (v. 15a)

+ Ele seria consagrado para Deus = nazireu (v. 15 a)

+ Ele seria pleno do Espírito Santo (v. 15 b)

+ Ele revolucionaria a relação dos israelitas com Deus (v. 16)

+ Ele teria um ministério tão relevante quanto o de Elias (v. 17)

Uma grande dúvida (v. 18-23)

a) Dúvida compreensível (v. 18)

O questionamento de Zacarias – “como saberei isto” – sinaliza a duplicidade de coração que é comum também a todos nós: de um lado um homem que ora persistentemente crendo no milagre divino, do outro um homem que diante da promessa clara de Deus ouvira a oração,  prefere abandonar a fé e confiar na razão e nas circunstâncias…

b) Dúvida sanada (v. 19)

“Eu sou velho” e “eu sou Gabriel”, esta é uma escolha que a fé nos impõe na marcha da história: a limitação humana ou a autoridade divina….?  A única solução para a dúvida era o reconhecimento da autoridade divina, sinalizada  pelo anjo Gabriel,  um assistente divino, que trazia Dele mesmo uma promessa que não dependia de qualquer circunstância humana…

c) Dúvida punida (v. 20-23)

A incredulidade de Zacarias, afetou sua comunicação com as pessoas: ele que sempre falara por palavras, agora só poderia falar por sinais físicos… Sua comunicação plena só voltou quando João Batista nasceu..

Boa parte de nossos embates comunitários derivam-se de nossa incapacidade de ver o dedo de Deus nas nossas vidas e na vida dos irmãos…

II – SINGULAR POR SEU IMPÁCTO (v. 24-25; 39-45; 57-65)

  1. Isabel: grande libertação pessoal (v. 24-25)

*** A concepção/gestação de Isabel (v 24) foi para ela:

a) Uma grande experiência miraculosa com o Senhor (v. 25a “Assim me fez o Senhor, contemplando-me…”)

b) Uma grande experiência social (v. 25 b “… para anular o meu opróbrio perante os homens…”)

c) Maria: grande estímulo (v. 26-38, Nb.: v. 35-37)

Gabriel, “parece” ser  um anjo contraditório: anuncia a uma velha que não podia gerar e a uma virgem que não tinha marido que seriam mães…

A gestação de Isabel era uma prova cabal de que as promessas divinas eram infinitamente superiores à razão humana….

  1. Isabel: uma grande experiência com o Espírito Santo (v. 39-41)

Maria faz uma viagem de mais de 130 km para encontrar Isabel… (v. 39)

a) A sua saudação levou Isabel a ficar possuída pelo Espírito Santo (v. 40-41)

b) Possuída pelo Espírito Isabel reconhece:

+ A singularidade de Maria (v. 42a)

+ A singularidade de Jesus (v. 42b)

+ A soberania de Jesus (v. 43)

c) A saudação de Maria provocou a alegria de João Batista no ventre de Isabel (v. 44)

*** Isabel que vivera uma intensa tristeza pela esterilidade, vive agora uma alegria indescritível pela sua fertilidade física, mas acima de tudo, espiritual….

4. Vizinhos/parentes: um grande regozijo (v. 57-65)

a) Regozijo pela manifestação da grande misericórdia de Deus (v. 57-58)

b) Regozijo pela circuncisão e libertação da mudez de Zacarias (v. 59-64)

c) Temor dos vizinhos estendido a toda região da Judeia (v. 65).

  1. História humana (Relação Jesus e João Batista)

      CONCLUSÃO (v. 66, 67-79)

1.A grande pergunta da maternidade: “Que virá a ser, pois, este menino? (v. 66a)

2.A grande certeza: a mão do Senhor estará com nossos filhos (v. 66b)

3. LEITURA CONJUNTA (v. 67-79)

4. Comprovação da bênção (v. 80)

Sermão ministrado pelo Pr. JAIR FRANCISCO MACEDO em 12.05.19 (DIA DAS MÃES).

Deixa seu comentário

Your email address will not be published.